<$BlogRSDURL$>
Doidimais Corporation
Pesquisa personalizada
domingo, julho 03, 2005
 

GARÇOM, O DE SEMPRE

Ao som de Paulinho Moska - Nos Braços de Isabel

Os analistas de conflitos Rubin, Pruitt e Kim - mencionados em post anterior - deveriam aprender algumas coisas com os brasileiros. Vieram-me a mente duas táticas que eles não cobrem satisfatoriamente¹ em toda sua especificidade: o jogar verde e o &% doce.

O jogar verde é algo pouco estudado, e na verdade não se sabe muito bem o que é. Duvida? Pergunte a alguém o que é jogar verde. A maioria das pessoas responde algo do tipo: "ah, jogar verde pra colher maduro, entende?" O nome completo da tática não explica nada, claro. Jogar verde significa colher informação de uma maneira que não revele sua ignorância. Isto é, fazer perguntas como se você soubesse do que está acontecendo na esperança de que as pessoas te revelem algo - porque, afinal de contas, você já sabe mesmo, já é do grupo privilegiado que detém a informação, não há mal em revelar uma opinião a respeito.

Jogar verde carrega um risco - o alvo pode amarrar informação e acabar fazendo perguntas para você. Fica, então, o embaraço de dar opinião sobre algo que você nem faz idéia do que seja.

É preciso conversar com mais pessoas antes para captar o verdadeiro significado do jogo verde. Eu ainda não consigo afirmar com certeza que sei do que se trata. Sou tão ingênuo, caros leitores, que só descobri a expressão aos 17 anos, já no final de meu Ensino Médio.

O que nos leva para a segunda tática tipicamente brasileira que deve ser estudada: o &* doce². Outra ação que descobri muito tardiamente, merece profundos, elaborados e incansáveis estudos acadêmicos. Não há poder mais subestimando que o poder do #@ doce. Se há uma deficiência no Ensino Brasileiro, é que os alunos saem despreparados para enfrentarem essa nefasta e difundidíssima tática. Ela é tão perigosa, influente e presente em nossas vidas que merece não um capítulo, mas um manual inteiro.

Nos braços de Isabel eu sou mais homem
Nos braços de Isabel eu sou um deus
Os braços de Isabel são meu conforto
Quando deixo o cais do porto
Pra viver os sonhos meus

Saborosa a seção de cartas dos leitores da VEJA desta semana (1.912). Um leitor de Floripa: "dizia-se que a esperança venceu o medo. Hoje, passados pouco mais de dois anos, constatamos que, infelizmente, a corrupção matou a esperança". Um outro de Maringá elocubra mais: "Pelos quatro cantos do Brasil, ecoa um grito forte, vindo do mais profundo de nossa alma. Inspirados no gesto de dom Pedro, ergamos não uma espada, mas nossas carteiras vazias e gritemos: basta!"

Esse negócio de "a esperança venceu o medo" sempre me pareceu tão legal. Lembra os discursos nos Estados Unidos que vemos nos filmes e desenhos animados.

Ontem Isabel me libertou da escravidão e da dor
Hoje Isabel é minha libertação no amor
Salve a Princesa Isabel que quebrou minhas algemas
Salve a Isabel que resolve os meus problemas

Descobri, em um dos meus acessos, que tem um verso numa certa música que diz "perdido no vazio de outros passos".

Você pode soletrar hipercarregado de significado?

Then again, talvez eu apenas viaje demais. Vejo trechos da minha vida em músicas: minha vida escolar está em Vai Passar, do Chico. E claro, todo mundo se identifica com My Way.

Nos braços de Isabel eu sou mais homem
Nos braços de Isabel eu sou um deus
Os braços de Isabel são meu conforto
Quando deixo o cais do porto
Pra viver os sonhos meus

Os braços de Isabel são meu conforto
Quando deixo o cais do porto
Pra viver os sonhos meus

¹ Isto merece um texto desenvolvido ainda, o fato de que nós paramos de pensar quando atingimos satisfação intelectual.

² A expressão foi censurada para permitir que os que navegam em browsers com aparatos de censura possam ler o DOIDIMAIS CORPORATION.
 

Peixes:
Comments: Postar um comentário
A corporação mais lucrativa, subversiva e informativa do planeta. Doidimais Corporation- expandindo pelo mundo para que você expanda o seu. Doidimais Corporation- ajudando você a ver o mundo com outros olhos: os seus. Doidimais Corporation- a corporation doidimais. doidimaiscorporation[arrouba]gmail[ponto]com

ARQUIVOS
Fevereiro 2004 / Março 2004 / Abril 2004 / Maio 2004 / Junho 2004 / Julho 2004 / Agosto 2004 / Setembro 2004 / Outubro 2004 / Novembro 2004 / Dezembro 2004 / Janeiro 2005 / Fevereiro 2005 / Março 2005 / Abril 2005 / Maio 2005 / Junho 2005 / Julho 2005 / Agosto 2005 / Setembro 2005 / Outubro 2005 / Novembro 2005 / Dezembro 2005 / Janeiro 2006 / Fevereiro 2006 / Março 2006 / Maio 2006 / Junho 2006 / Agosto 2006 / Março 2007 / Maio 2007 / Junho 2007 / Dezembro 2007 / Março 2008 / Maio 2008 / Junho 2008 / Agosto 2008 / Março 2009 /


Powered by Blogger